Agora o Blues com Z é 100% Blues Brasil.
Essa é nossa mais nova iniciativa para divulgar e incentivar o gênero no país.
De Norte a Sul do Brasil o Blues é praticado e estamos abrindo espaço para todo brasuca que queira expressar seu feeling Blues.
Continuamos com os bate-papos. Toda semana um nome ou uma banda nacional para nos contar como é fazer Blues por aqui.
"....O velho Blues não tem formato, nem receira, nem religião,a cor da pele não se mete nisso..."




Seja bem-vindo, o blues vai rolar! E como dizia o mestre Muddy Waters, "pedras que rolam não criam limo".

27 de outubro de 2007

O QUE VOCÊS PENSAM A RESPEITO DISSO?

O Blues com Z está convidando os bluseiros ou, pelo menos simpatizantes do gênero, a discutir conosco a verdadeira situação do blues no Brasil e no mundo. O programa vem mostrando que o Blues está vivíssimo no planeta inteiro e em nossos playlists destacamos seu "lado B", isto é, grupos e artistas de todas as nacionalidades, pouco conhecidos, os quais vêm despertando muito interesse aos ouvintes.
Em longas discussões, que acabam sempre no vazio, ficamos do mesmo jeito, uns aqui, outros alí, tentando manter viva a chama do blues.
Partindo disso, resolvemos colocar o assunto à todos que realmente tem o blues como uma de suas paixões e quer vê-lo e ouví-lo sendo tratado com mais dignidade.
Nosso amigo, músico e produtor de blues niteroiense
RENATO ZANATA, lança as primeiras notas na discussão. PARTICIPE.

PÚBLICO NÃO RENOVÁVEL
Por RENATO ZANATA

"...Dentro da velha e recorrentes colocações de enquadrar o Blues em algum tipo de ELITE...seja cultural, socio-economica, intelectual....

Alguém poderia me ajudar a entender, por exemplo:

POR QUE O "PÚBLICO DE BLUES" NÃO ESTÁ SE RENOVANDO OU ESTÁ SE RENOVANDO MUITO POUCO?

Buddy Guy , já acusou o Hip Hop por ser o responsável em "desviar" o jovem negro norte-americano do gosto pelo Blues.

É POR AÍ?

E NO BRASIL?

Depois do Celso Blues Boy na década de 80, nome que conseguiu estar por várias vezes na luz da grande mídia, até de novela de globo participou...gravou com Cazuza...matérias no Fantástico...

DEPOIS DELE, POR QUE NÃO SE DEU PROSSEGUIMENTO NEM COM O PRÓPRIO BLUES BOY NEM COM OUTROS NOMES?

EU PARTICULARMENTE ACHO QUE COM RELAÇÃO A FALTA DE RENOVAÇÃO DE PÚBLICO NO BRASIL, A QUESTÃO PODERIA SER EXPLICADA DA SEGUINTE FORMA:

O BLUES AUTORAL, ORIGINAL E CANTADO EM PORTUGUÊS DEU LUGAR AOS TRABALHOS COVERS OU MESMO AQUELE TRABALHO ORIGINAL EM INGLÊS, que a partir de então, passou a atingir um número menor de pessoas.

Outro ponto:

O Blues no Brasil, ou melhor, no caso os músicos brasileiros que militam nele, não acabam tendo a exposição de seus trabalhos restritos a casas noturnas específicas e se acomodam com a situação, não seriam também, por conseqüência, responsáveis também pela construção da postura elitista que o gênero adquiriu no país?

E quando temos a realização de festivais de Blues em locais abertos, ou a partir de iniciativas como a Banca do Blues no Rio de Janeiro, onde os shows, além de despertarem a curiosidade de várias mídias, são em geral gratuitos e por isso mesmo, mais democrático e abrangente?

Estas iniciativas alcançam pessoas que desconheciam o Blues e a partir de então, passam a alimentar a possibilidade real de renovação do púbico, não?

PS: O trabalho como produtor do Niterói de Alma Blues Festival, nesses quase 5 anos, me fez ouvir de pessoas que estão acostumadas a sair a noite para todos os eventos em que o Blues seja destaque, seja em bares, festivais etc...e estes fãs comentam que já não agüentam mais sair de um show para o outro e ter que ouvir os mesmos clássicos , só variando a banda e tal...

O QUE VOCÊS PENSAM A RESPEITO DISSO?"



10 comentários:

Claudio disse...

Acho voce mesmo deu as respostas, quando cita os fãs que ja não aguentam mais ouvir
as mesmas musicas só variando a banda.

Engraçado que isso está acontecendo também com o rock.O que é renovação no rock ?
Bandas pasteurizadas, criadas pela midia (Globo), todos com a mesma cara, tocando as
mesmas melodias...mas o papo aqui é blues e eu sinto que falta um pouco de criatividade
por parte das bandas.Não se ousa, não se cria ! Quando vemos uma banda nova nos
surpreendemos na primeira musica, mas depois fica aquele sentimento de dejá-vu !

Tenho alguns amigos que "gostam", "curtem", "adoram" blues ! Mas se peço que cite
alguem do blues, vem o pior chavão : Clapton, BBKing, Janis ! Geralmente nessa ordem..

E se começo a falar de outros parece que sou um louco !

Tem muita coisa boa por ai, mas somo elite.Somos pra poucos porque não ha divulgação
não existem lugares onde se va ouvir um bues de qualidade.

Celso Blues Boy, que ja foi famoso, agora amarga um DVD que quase não conseguiu sair do papel
e com a ajuda dos amigos conseguiu.

Bandas vão e vem, se desfazem, se reagrupam, se misturam...mas como ficamos sabendo ?
No boca-a-boca !

A iniciativa do Blues com Z é excelente, mas apesar do alcance da internet, não atinge
maciçamente como o radio e a TV !
Alguem conhece alguma radio de blues ou que toque blues ? Até a radio que se diz rock,
e o blues senão é pai é irmão do rock, só toca as facinhas, aquelas que todos conhecem.

Ou seja, o publico não se renova por falta de divulgação e não se divulga por que a midia "acha"
que não tem publico !

Lote um estadio com um show de blues e voce vai ver se a midia não "descobre" o filão !

Edu Soliani disse...

É isso, Claudio!
Seu comentário vem de encontro com o nosso objetivo que é abrir espaço e fomentar discussões sobre o Blues.
Respostas reais, só vamos encontrar quando conseguirmos juntar interessados, como nós, a regaçar as mangas e trabalhar em nome do "Blues" e não para suas vaidades e preconceitos.
Sua participação já é um grande passo para isso tudo.
Valeu, Irmão do Blues!!!!!!

Suellen disse...

O melhor seria que os profissionais do blues realmente não ficassem parados quanto a questão de divulgação do blues e a consequente renovação do público. O trabalho q está sendo feito aqui nesse blog, a participação de músicos e fãs, é um grande passo!
Eu não sei aí no Rio, mas aqui na minha cidade o pessoal tem espaço pra mostrar o trabalho, e é claro q encontram dificuldades, mas o público daqui é fiel e quando dá sempre chamam mais gente pra conferir... Entre festivais nos centros culturais, shows em bares, covers de bandas e trabalhos autorais, a coisa por aqui vai andando e se sustentando.
Mas só há um jeito de fazer com q tudo isso funcione em todos os lugares, independente da midia achar q tenha público ou não,é UNINDO! E eu tenho certeza q em qualquer lugar q tenha um bom blues, as pessoas vão parar e se interessar, o blues pode ser velho, mas pode conquistar muita gente ainda!

Unam-se q dá certo!

Marcus Mikhail disse...

Publiquei um artigo sobre a união de bandas nacionais, que entendo ser uma saída para reforçar o público de blues e trazer novos fãs do estilo.
O texto foi publicado em agosto, mas entendo que ele seja oportuno para parte do assunto levantado aqui.
Quem quiser conferir: http://bluesmasters.blogspot.com/2007/08/msica-de-qualidade-diverso-e-unio.html

Zanata disse...

Demais o vontade de "fazer pelo Blues, latente em voces...Claudio, Edu, Suellen e Marcus...
E vou até "roubar" trechos aí ok Suellen e Marcus?
Espalhar por aí nas comunidades..mala direta tá bom?
Abração Blues

Giovanna disse...

Concordo com o ponto de vista de vocês, o Blues precisa de uma melhor divulgação e união, mas tbm precisa de uma autonomia por parte dos artistas, há muitos, inúmeros, músicos com talento, capacidade e feeling para fazer um ótimo e bom som de qualidade, o problema é que por uma certa falta de público(conhecimento de público),os músicos acabam caindo naquele circulo vicioso, em que,para passar a música, recorrem aos já manjados clássicos do estilo, deixando um pouco de lado, ou totalmente, sua autonomia e composição(próprias),limitando-se à 'divulgação',ou aumento de conhecimento, por parte do público, e talvez, subsequentemente, por parte da mídia.
Há muito talento espalhado por ai, falta vontade(devido a falta de incentivo), meios de divulgar e tals...
São pequenas iniciativas como estas,blogs,rádios,enfim meios de comunicação, que ajudam, e muito,o conhecimento e divulgação em torno deste universo musical.Mas ainda temos muito à caminhar para atingir um destaque, um merecido reconhecimento e 'encaminhamento'(propagação) do Blues.

Renato Zanata disse...

Pois Giovanna voce tocou numa situação quem acaba "forçando" o músico de Blues, mesmo aquele que tem trabalho autoral inédito, a ter que preparar repertório calcado nos velhos clássicos, já que as poucas casas que abrem espaço para o Blues mesmo que indiretamente exigem que a mesmice seja perpetuada e o público dito fiel e de carteirinha também costuma virar a cara para as novidades e tal...
O lance é o musico saber se ele quer o mais "fácil" que pode rotular seu trabalho apenas como mais um cover, ou partir pra luta e se impor com seu trabalho e tudo mais.
LEMBRAR DO PRIMEIRO SHOW DO STEVIE RAY EM MONTREUX QUE A VAIA DE GRANDE PARTE DO PÚBLICO NÃO O FEZ MUDAR O SEU RUMO.
JUSTO POR QUE ELE ERA NOVIDADE , E "OUSADO" POR TOCAR DO JEITO DELE CLÁSSICOS E COISAS DELE ....COM O VISUAL DELE !!

Marcus Mikhail disse...

Legal as opiniões aqui. O que acho também que prejudica é a falta de respeito com músico (não só de blues) por parte dos bares e casas de shows. O músico se vê 'refém' de tocar em lugar com um certo nome (no Brasil todo) e depois se depara com falta de equipamento e principalmente pagamento, lembrando que o músico pra chegar até o local tem algum gasto, além de estar com seu equipamento que normalmente não é barato.
Acho q se é pra passar por isso, vale a pena então procurar locais onde muita gente vai gostar do som, mas não conhece o 'rótulo' blues. Casas de cultura, escolas, etc. Acho q dá bagagem aos músicos, a banda sabe que não vai receber, mas também apresenta seu som para públicos que não tem acesso as casas. Casas essas que acreditam que seu nome e a bebida que pagam as contas e não so bons músicos que lá tocam. Acho que partindo para um público que não se prende a rótulos , o blues e suas vertentes (soul, funk, etc...)pode criar fãs mais jovens e sempre necessitados de novidade. E para a maioria, o blues é novidade, mas não chega até eles.

abraços !

Giovanna disse...

Concordo, grande citação, do(sobre) mestre SRV.
Enfim, faltam recursos de todos,músicos e bares,mas mesmo assim, ainda há iniciativa de pessoas com interesses em não só não ir pelo caminho mais fácil e cair no rótulo/modismo, como tbm propagar essa coisa chamada música.
O Brasil tem muito material, mas ainda é muito precário em relação a um suporte(apoio)para cultura, não só a música, e tbm pq não é mto interessante dar "cultura" ao povo, mas mesmo assim, sem interesse ou conhecimento, o público gosta de coisas de qualidade e se oferecermos isso, concerteza a procura e divulgação aumenta, enfim sempre haverá público interessado em um material de qualidade, hj em dia temos uma liberdade maior para expressar e conhecer,mto mais recursos...
A vontade de conhecer, a sede por um bom material, acaba trazendo o material as pessoas.
Muito bom espaço, críticas e comentários.
Obrigada
Bjs

Edu Soliani disse...

Nós que agradecemos, Giovanna. Sua participação está sendo brilhante, bem como de nossos Irmãos do Blues.O espaço é nosso!!!!!!