Agora o Blues com Z é 100% Blues Brasil.
Essa é nossa mais nova iniciativa para divulgar e incentivar o gênero no país.
De Norte a Sul do Brasil o Blues é praticado e estamos abrindo espaço para todo brasuca que queira expressar seu feeling Blues.
Continuamos com os bate-papos. Toda semana um nome ou uma banda nacional para nos contar como é fazer Blues por aqui.
"....O velho Blues não tem formato, nem receira, nem religião,a cor da pele não se mete nisso..."




Seja bem-vindo, o blues vai rolar! E como dizia o mestre Muddy Waters, "pedras que rolam não criam limo".

8 de outubro de 2007

Atração 15/10/2007





I. Lo Hermano Pappo



1) Pappo's Blues - Norberto "Pappo" Napolitano é o nome dessa que foi umas das mais emblemáticas figuras do rock latino-americano. Pappo nasceu em 10 de março de 1950, desenvolvendo desde adoslecente a paixão pela guitarra elétrica, pelo rock n' roll e pelo blues. Mesmo com poucos recursos, de sua primeira guitarra tirava sons de estandartes do rock dos anos 50. Em sua juventude, integrou diversas bandas da cena argentina, entrando para o circuito profissional com a banda Los Gatos, nos anos 60. Por divergências com outros colegas de banda, Pappo parte para seu próprio projeto, o lendário Pappo's Blues, com o qual lançam 7 álbuns ao longo da década de 70. No Pappo's Blues, Pappo pode libertar todo seu talento guitarrístico. Em 71, ele parte para uma visita à Inglaterra, onde fez uns "bicos" para descolar um trocado e ver os shows das grandes bandas do período. Volta para a Argentina devido ao inesperado sucesso do disco de estréia do Pappo's Blues. Depois de um tempo, parte novamente para a Inglaterra, buscando aprimoramento musical, e faz jams com ninguém menos que Lemmy Kilmister e Phill Taylor (futuros membros do Motorhead) e também fez algumas canjas com o blueseiro Peter Green. Em 76, Pappo forma o trio argentino-brasileiro Aeroblues, soltando uma pérola da história do hard-rock. Sua carreira prosseguiu durante os anos 80, com a banda Riff e infelizmente, Pappo faleceu em um acidente de moto, em 2005, na Argentina. Mas seu legado na guitarra pode ser sentido em sons como "Algo hay Cambiado" , "Stratocaster Boogie" e "Vamo a Buscar La Luz", do Aeroblus.

Nenhum comentário: