Agora o Blues com Z é 100% Blues Brasil.
Essa é nossa mais nova iniciativa para divulgar e incentivar o gênero no país.
De Norte a Sul do Brasil o Blues é praticado e estamos abrindo espaço para todo brasuca que queira expressar seu feeling Blues.
Continuamos com os bate-papos. Toda semana um nome ou uma banda nacional para nos contar como é fazer Blues por aqui.
"....O velho Blues não tem formato, nem receira, nem religião,a cor da pele não se mete nisso..."




Seja bem-vindo, o blues vai rolar! E como dizia o mestre Muddy Waters, "pedras que rolam não criam limo".

23 de janeiro de 2008

Atração 28/01/2008


Para ilustrar a próxima edição do Blues com Z (28/01), dedicada a Jimi Hendrix, convidamos BOB TEQUILLA (foto), expert da obra do guitarrista. Bob, também é um dos responsáveis pela comunidade We Miss Jimi Hendrix no orkut (linkado aqui no blog). No programa de segunda, nosso convidado nos contará vários curiosidades e polêmicas que gravitaram em torno da vida do Mestre.
Detalhe importante: serão duas horas de pérolas raras de Hendrix, exclusivas do Blues com Z.
Na seqüência, uma entrevista pontual com Bob Tequilla, falando um pouco do porque de sua paixão pelo obra de Hendrix.

Blues com Z – Quando foi seu primeiro contato com a música de Hendrix?
Bob Tequilla
Faz muito tempo. Um colega de escola me mostrou o vinil Electric Laydland. Ouvi algumas músicas: And the Gods Made Love, Gypsys Eyes. Fui correndo arrumar dinheiro para comprar o vinil. Daí, comprei e pensei : agora vou escutar tudo. Isso foi num sábado de manhã em BH. Encontrei uma colega de escola matando aula no Parque Municipal, que tb queria ouvir o disco. E, Hendrix fez a mágica. Seu som lisérgico, e a garota “endoidando” totalmente. Foi uma loucura. Um dia que nunca acabou na minha vida.
Blues com Z –Você toca guitarra?
Bob Tequilla
Sim, toco e já tive banda. Vou tentar reativar neste ano. Estou com saudades dos tímpanos estourados e os vizinhos chamando a polícia.
Blues com Z- Fale sobre a comunidade We Miss Jimi Hendrix e as outras relacionadas ao Mestre.
Bob Tequilla-
WE MISS é uma comunidade pequena se comparada as outras, mas está crescendo muito, ativa, e o pessoal quer mesmo obter conhecimentos sobre o MESTRE. Trocar vídeos, baixar bootlegs impossíveis. Obter informações sobre guitarras, amps, pedais. Toques para aprender na guitarra, riffs. Se lamentar pela morte do JIMI.
Foi fundada pelo LUIGI, que por necessidades profissionais está na Itália, Mas ninguém esquece dele e desejamos sua volta ao Brasil. Na nossa comunidade temos a participação de diversos músicos, principalmente bluesistas e já com um nome no cenário nacional e de alguns exegetas da obra do mestre.
Muitas outras existem no Orkut , o que demonstra o interesse pelo som hendrixiano. Mas na nossa comunidade amamos JIMI, da raiz da sua cabeleira afro até a ponta dos mocasins Cherokees.
Blues com Z – Muita gente ainda torce o nariz para o Orkut. É uma ferramenta adequada para propagar a obra hendrixiana?

Bob Tequilla –
Sim é, se o dono da comunidade e os mediadores não deixarem a coisa debandar. Em muitas outras notamos isso. Alguém rouba a comunidade, por desleixo do dono, e os fakes tomam conta e destroem a credibilidade .
Blues com Z – Em BH existe algum lugar ou bandas que prestam tributo ao guitarrista?
Bob Tequilla –
Nesse último ano não fiquei sabendo de nada a respeito. Até o ano passado tinha. Mas em BH as manifestações culturais são muito descentralizadas. E, se alguém quiser comunicar algum acontecimento, estamos aí para divulgar e tenho certeza que você também divulgará no programa.
Blues com Z – Fale sobre o Blues na obra de Hendrix.
Bob Tequilla
- O blues é a própria vida do HENDRIX. Ele tocava como ninguém, mudava de espírito e de felling. As vezes começava sério depois ficava descontraído, triste e invariavelmente descarregava uma catarse de adrenalina. Demolindo os sentimentos, os estados de espírito, as escalas, os sons, a guitarra. E a platéia ficava boquiaberta e querendo ouvir tudo de novo sem entender nada. Isso é o blues, isso é JIMI HENDRIX. É só dar uma olhadinha no dvd do Royal Albert Hall, os sisudos saxões enlouquecendo silenciosamente ante os marshalls derretidos e espancados.... hehehehehehhe.....
Blues com Z – Na sua opinião, qual o maior legado deixado por Jimi Hendrix?
Bob Tequilla –
Um legado cultural imenso, e a música é uma parte dele. Seu estilo ajudou a mudar o mundo. Fico pensando se o movimento hippie seria o mesmo sem ele? Se a contracultura seria tão forte se não existisse JIMI? Ou mesmo, se a integração racial teria avançado tanto nas últimas décadas se as platéias brancas não tivessem amado tanto as suas músicas. Woodstock seria outro se não tivesse aquela execução do “Star Spangled Banner”, logo associada a crítica à guerra do Vietnã e, a visão flower power do mundo? O que seria de tudo isso sem HENDRIX????
Blues com Z – Quais as obras (vídeos, discos, livros...) que você recomenda à quem deseja conhecer a obra de Jimi?
Bob Tequilla -

Discos:
Hendrix in The West; um magnífico resumo de toda a sua obra.
Electric Laydland: o melhor disco do rock junto com Sgt. Pepper’s
Bando of Gypsys: o melhor disco ao vivo do Rock.
Dvds/filmes
: Woodstock, Royal Albert Hall, Monterey Pop


Nenhum comentário: